TVTEC Blog | http://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog

TVTEC Blog com Pedro Fávaro Jr.
08
janeiro 2018

A vida e o fio de cabelo

Leia mais CrônicaSaúde

Pedro Fávaro Jr.

Entrevistei a Laís Souza. Jovem, ela tem menos que a idade do meu filho mais novo. Deve estar por uns 26. Não perguntei a idade dela porque não se pergunta essas coisas às damas. E ela é uma dama. De fala calma, reflexiva, é uma mulher integralmente linda. Realista, também, ela tem uma mentalidade positiva, aguçada e esperta, cheia de respostas incisivas, como a atleta que ela ainda conserva suas representações mentais. Fato que faz questão de destacar, quando conversa com o público – gente de todos os tipos que a ouve atenta: as sua vida de atleta que a sustenta no aprendizado (ou luta) de cada dia hoje. É uma pessoa cheia de vitórias.

Começou bem cedo e alcançou marcas como estar na Olimpíada de Atenas e na Olimpíada de Pequim – sonho que muita gente do ramo não realiza. Fez parte de uma das equipes de ginastas das mais seletas do País.  Nunca teve recebeu o destaque merecido na mídia porque ali só se destaca o primeiro. Quem é novo e obtém um quarto lugar numa Olimpíada – façanha para poucos – mesmo assim fica fora do espaço que a “pirâmide invertida” determina.

Pirâmide invertida, para quem não sabe, é a receita de escrever para jornais. O algoritmo do século 20, nascido no marketing e da publicidade norte-americanos e adotado no sistema de comunicação impressa do mundo inteiro. Você responde quem fez o que, como, quando, onde e por qual razão e isso basta. Sendo assim, não haverá muito lugar para os segundos. Precisa sobrar espaço para os anúncios, a publicidade que sustenta a máquina jornalística. A notícia, o personagem, o protagonista, a história não raro acabam viram apenas acessórios. Com os não-destaques o repórter encomprida o texto e o editor – onde ainda ele existir –, corta o que for demais para a notícia caber. Felizmente, esse modelo de comunicação e de jornal impresso ou de noticiário impresso parece estar condenado ao desaparecimento. Porque nas redes sociais a pirâmide invertida dá lugar para outra coisa repelida e repudiada pelos jornais, desde que deixaram de ser o chamado Quarto Poder – a controvérsia. Nas redes sociais, ela, a discussão, a controvérsia, o debate – às vezes até perdendo  o foco – recuperaram a cena…

***

Mas…

Voltemos à Laís. Uma simpatia. Ela é sincera. Olha o futuro e avisa: pode ser obscuro para você e para muita gente, se você pensar que está livre de acontecimentos inesperados. O inesperado pode atingir você a qualquer momento. Como a atingiu. Mas não. Nada disso a preocupa. O recado que ela passa é o seguinte: “Pare de se preocupar com a vida dos outros. Pare de se ocupar sobre como o outro ou outra leva a vida ou deixa de levar. Cuide da sua história. Cuide da sua vida. E siga em frente. Não deixe sua história mais pesada do que ela já está. Procure estar ao lado de quem você ama e de quem ama você. Cuide bem dos seus sonhos, sabendo que aquilo que tiver que acontecer, acontecerá.”

Laís é uma moça batalhadora e ocupada em viver o seu agora. Escrevi semana passada sobre viajar no tempo. Aqui fico pensando como é você vivenciar no seu tempo duas histórias tão distintas – a da mobilidade atlética que rompe barreiras e a da imobilidade que, na verdade não é impedimento para nada quando você é capaz de olhar para suas forças interiores. São as mesmas forças que movem o atleta, que o fazem campeão.

Laís encontrou como mecanismos para usar, no seu tempo de hoje, aquilo que no passado a fez atleta olímpica. Agindo desse modo, no auge de sua juventude, já tem a sabedoria suficiente para sintetizar o que basta para si e para o outro, sem dramatizar, apesar de sua situação, num mundo cheio de gente mal humorada e rancorosa, que vive e se alimenta de choramingar pelos cantos….

Na entrevista, me emocionei logo de cara. Sem me conhecer, mal havíamos sido apresentados, confiando em mim, Laís me pediu com muita simplicidade para que eu retirasse um fio de seus longos cabelos que a incomodava e estava passando sobre seu olho direito. Eu nem havia notado.

ASSISTA A REPORTAGEM COM LAÍS SOUZA NA ÍNTEGRA

Atleta é exemplo de superação

Modelo de superação, a ginasta Laís Souza esteve em Jundiaí e conversou com a plateia do Sesc Verão 2018. Antes, deu uma entrevista exclusiva pra gente. Falou de suas conquistas, suas lutas e vitórias, desde que sofreu um grave acidente em 2014. Ela é uma simpatia. #superacao #laissouza #TVTEC

Publicado por TVTEC Jundiaí em Domingo, 7 de janeiro de 2018



Deixe seu comentário preenchendo os campos abaixo

Os comentários são moderados, e mensagens ofensivas serão removidas.

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Link original: https://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog/2018/01/08/a-vida-e-o-fio-de-cabelo/

Apoio