TVTEC Blog | http://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog

TVTEC Blog com Pedro Fávaro Jr.
23
março 2018

GRITO DE MULHER

Leia mais Teatro

Pedro Fávaro Jr. 

Há um silêncio pesado a nos inquietar

e nos mover, nos travar e como que a pulsar

em nós, por nós, contra nós, ao mesmo tempo,

numa espécie de transe  paradoxal e enlouquecedor. 

 

Quem me diria o que vê, ao me olhar

aqui, assim, imóvel, parada, feito mulher

e estátua ao mesmo tempo? Aproveitada

do disfarce de solene desta noite,

 para ter na felicidade de momentos, na ribalta,

num ponto mais alto do que a pia,

do que a máquina de lavar roupa,

devolver  os desaforos do marido, dos filhos e vizinhos,

da inveja das comadres e de tantos abusos

das autoridades e de quem pensa que é alguma coisa…

 

Estar num lugar acima de qualquer suspeita,

de onde possa  reclamar as liberdades

que me escaparam ou as que foram solapadas,

roubadas, de onde possa  bambolear

com os círculos sociológicos e antropológicos,

concêntricos, das convenções chatas e falsas

que esmagam e das quais ninguém escapa.

 

De onde eu posso zombar de tudo,

ainda que temporariamente, enquanto fala em mim

a persona, a personagem, a personalidade que deveria ser,

mas não pôde, nunca pôde ser e talvez nunca venha a ser

por mais que eu queira, que minha alma assim deseje.

 

Aqui estou mulher premida em todos meus anseios.

Nó na garganta. Engastada na vida. Engasgada.

Órfã. Atávica. Ôntica. Morta de saudade da infância.

Do pai perdido cedo, mãe lutadora que se foi…

 

E dos irmãos afastados, que se enveredaram

cada qual por seu caminho e dos quais resta

quase que só o laço genético, do sangue

que aos poucos se exaure… se exaure…e seca

 

Morta, mortíssima de saudade de um passado

tão recente e tão distante, secular. Bendito banzo. 

Bendita saudade que me põe e faz me ver só,

mulher, com o direito de, daqui, desse foco de luz tênue,

filosofar, pensar na vida e falar dela alto.

 

Gritar. Gritar e gritar!

 

Romper as linhas, as dimensões

que me limitam e me cercam e me cerceiam e matam.

Para arrancar daqui de dentro,

com o eriçado fórceps das mágoas,

tudo o que é frustração, decepção ou culpa.

Tudo aquilo, mesquinho, que pareceu que foi, mas ficou.

E está. E cresce. E fermenta.

Os tropeços em pedras postas no percurso.

E as próprias pedras. E a viagem. E o caminho.

 

Ah, esse vazio no coração que não sou eu

E ao mesmo tempo consome assim a alma!

Como fazer para me livrar de mim?

Onde buscar, em que paragens, de novo a calma?

 

Introspecta,  fixo o olhar no meu umbigo

E nada mais vejo, desejo, anseio ou busco

Que não me leve a entediar-me sempre comigo

Sem nenhum brilho, que a todo brilho assim ofusco.

 

Em que porto, de que modo, extravasar,

Atravessar o ser em mim que não me importa,

Essas tristezas, o amargor que o passado evoca?

 

Sei que hoje, me decidi, por nova busca,

Quem sabe, buscar mais outros, negar a dor

E restaurar a alma, que jaz mais do que morta.

  

Ah! Outro! E mais outros!

Tantos difíceis lados em mim

Que não são eu.

Como olhar essa outra,

E poder querer bem

Neste rosto que eu sou,

Mas não é meu?

 

Creio agora

que os opostos em tudo

Também se encontram em mim.

 

E sou o que são eles

Cada um de tudo

E os dois

E só serei plenamente quem eu sou

Quando deixar que se enlacem

As esperanças e desesperos

Do eu quem sou

O saber dessa minha unidade

No que antes parecia contraditório

Disperso, perdido, mas está

no que me faz irmã e irmão de tudo e todos

Como se tudo e todos, o único e transversal,

Embora sem pertença, fossem meus.

 

Percebo tudo a existir

No diferente de mim

E concluo ser esse o motivo

 Para que tudo exista.

E por isso,

em que pese a mágoa,

Que doa a dor,

Que arda o inferno,

Que vibre o céu,

Mulheres, mulher,

Existo Eu e me completo

Nas tantas mulheres

Da mulher que sou!

 

(Extrato do monólogo “Grito de Mulher”, escrito em 2010 em homenagem à professora e bailarina Eliana Brega criadora do Enredança e inspirado na poetisa Florbela Espanca)



Quem já participou (4)

  • Jamile Araújo Silva disse:

    Bravo, bravo, mil vezes bravo!!!!!! Você fez por merecer tamanha inspiração e continua merecendo , pois a sua força não para!!!!!

    • pfjunior disse:

      O que me inspira sempre é a atitude das pessoas diante dos desafios. Vivo e vivi com mulheres que são verdadeiras amazonas: minhas avós Matilde e Emília, minha mãe Vilma, muitas de minhas tias fantásticas e algumas que ousaram romper paradigmas do tempo delas, minha mulher Sônia, minhas filhas Tatiana e Mariana. Outras mulheres colegas de profissão e entre as amigas a Eliana Brega que me inspirou o Grito de Mulher. Se houver quem me traga inspiração, a força surgirá. Obrigado pela consideração. Muito obrigado mesmo.

  • Eliana Brega disse:

    Bom dia, “ex-chefe”!
    Fui pega de surpresa logo que abri meu celular.
    Como meu dom é movimento e não palavras escritas, fico um tanto muda diante de tal homenagem, que já soube foi feita na abertura do evento. Acompanhei a divulgação por aqui, mas se soubesse que seria homenageada teria superado o cansaço depois de um dia de trabalho, superado o receio de dirigir a noite nestas estradas que ligam Jarinu a Jundiaí (principalmente em dias que as águas caem sem aviso e as tornam mais perigosas ainda) e estaria lá!
    Mesmo assim agradeço a quem teve a ideia da citação, o que significa que ainda estou presente na memória artística e cultural de Jundiaí por tudo aquilo que represento e representei ensinando e transformando a vida das pessoas. Afinal poderia ter sido qualquer outra mulher.
    Pedro Fávaro Júnior, ainda está em tempo de ensaiarmos nosso monólogo!
    Beijos

    • pfjunior disse:

      Que bom encontrar você aqui, Fessora. Eu não desisto nunca. Se você está inspirada, sua força será minha força. Vamos lá. Nada acontece por acaso neste universo de Deus. Se for a hora, vamos em frente. Como faremos?

Deixe seu comentário preenchendo os campos abaixo

Os comentários são moderados, e mensagens ofensivas serão removidas.

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Link original: https://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog/2018/03/23/gritodemulher/

Apoio