TVTEC Blog | http://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog

TVTEC Blog com Pedro Fávaro Jr.
24
junho 2018

Tem São João em Jundiaí. E tem São Pedro também!

Leia mais Crônica

Pedro Fávaro Jr.

“São João, São João, acende a fogueira do meu coração!” É isso mesmo. Dia de São João serve para tirar o coração da gente do gelo, da frieza, do desânimo. Serve para desemburrar e livrar do medo. Acender a fogueira da paixão pela vida, pela alegria, pela paz, pela verdade, pela justiça. Um coração congelado quer que tudo isso se exploda e só pensa em si mesmo e no umbiguinho do ser, pouco menos de um palmo abaixo. Com os santos não é assim. E junho serve para a gente dar uma esquentada em tudo – no frio da alma e do corpo, afinal tem fogueira e tem quentão também.

E olha que João Batista nem discípulo de Jesus foi. Era só primo, filho de Isabel, uma prima bem mais velha de Maria, casada com um sacerdote judeu, Zacarias. Nasceu seis meses antes e, jovem, saiu da casa dos pais para se transformar numa espécie de eremita que denunciava os desmandos de seu tempo e convidava todos à conversão dos costumes – religiosos e políticos.

Era simples, não dava a menor bola para a aparência e se alimentava frugalmente de mel e gafanhotos – ou seja, do que a natureza lhe dava. Um dia, junto com seus discípulos, viu Jesus passando, apontou e disse em hebraico o que traduzido para o latim ficou sendo ECCE AGNUS DEI – EIS O CORDEIRO DE DEUS!

É tão importante que quando seu aniversário cai de domingo, a Missa acaba recordando seu nascimento – Missa da Natividade de São João Batista. Isso só acontece com Nossa Senhora. Nenhum outro santo tem esse privilégio no domingo, reservado exclusivamente à Ação de Graças e ao Mistério Eucarístico pela Igreja Católica. Nem Santo Antônio – doutor da Igreja – ou São Pedro, que ganhou as chaves do Reino e pode ligar ou desligar o que quiser aos céus têm esse prestígio, embora os três sejam lembrados durante o mês de junho por uma imensidão de fiéis do mundo todo, nos dias 13 (Antônio); 24 (João Batista) e 29 (Pedro), em razão de terem entregado suas vidas pela causa cristã, o anúncio do amor ao próximo e até ao inimigo.

E tem mais ainda: a origem das comemorações nessa época do ano é anterior à era cristã. Uma pesquisadinha na internet e você já aprende logo que no solstício de verão (21 e 22 de junho), no hemisfério norte, uma data importante astronomicamente (o dia mais longo e a noite mais curta do ano), celtas e egípcios organizavam suas festas agrícolas pedindo aos deuses boa colheita, lá pelo século 10. Mais tarde, a Igreja acabou por cristianizar essas festas instituindo as homenagens aos três santos no mês de junho. No Brasil, curiosamente, antes de chegarem os portugueses, os índios tinham várias celebrações ligadas à agricultura nesse mês, com muitos cantos, danças e comidas.

Os festejos juninos dos índios se fundiram com os de caráter religioso com a chegada dos jesuítas.  Aí está um dos motivos pelos quais as festas que celebram os santos católicos até hoje oferecem uma fartura de alimentos típicos dos nativos: milho, pamonha, canjica, cuscuz, pipoca, amendoim, quentão… Espetinhos, salsichão, refrigerante, vinho quente e cerveja vieram depois com as quermesses… E a valorização da vida caipira se dá em razão das comemorações ainda refletirem a organização da sociedade brasileira até meados do século 20.

Ou seja, Santo Antônio, São João e São Pedro são cultura minha gente. Pura cultura. Não precisa ir muito longe até o Nordeste pra desfrutar de uma boa festa. Vá à Capela de São Pedro na Vila Marlene. Ou à Matriz de São Pedro, na Vila Comercial. Na Ponte São João, na ali na Igreja de São João Batista. Ainda dá tempo de esquentar um pouco mais o coração e cantar “O balão vai subindo. Vai caindo a garoa. O céu é tão lindo. A noite é tão boa. São João, São João Acende a fogueira do meu coração…” Ops! balão não pode mais! Canta outra: “Com a filha de João, Antônio ia se casar, mas Pedro fugiu com a noiva, na hora de ir pro altar!

Viva São João!



Quem já participou (4)

  • Neusa Maria de Moraes disse:

    Ameiiiiiii cada palavra, cada citação Pedro . Vc realmente tem o dom da linguagem em forma de poesia !
    Comemoramos o Dia de São João ( Sto Antônio ou São Pedro) sem pensar em seu significado mais profundo. Apenas pq todo mundo comemora ! Ahh, a partir de agora vou incendiar minha alma, meu coração, minha mente e…. bombeiro nenhum destruirá a chama !! Obrigada Pedro por me acordar pra vida cada vez q leio um texto escrito por você !! 🙏🙏🙏🙏🙏

    • pfjunior disse:

      Para Neusa, que assim me sinto com medo de escrever, tanta a responsabilidade que você me passa! Obrigado pela consideração.

      • Neusa Maria de Moraes disse:

        Ahhh Vc é sempre perfeito em tudo o que escreve Pedro … portanto ,sei que medo não é uma palavra a ser levada em consideração no seu dicionário.
        Vc deve sim ficar feliz por fazer tanta gente feliz!!! Tooooop 😇!!!

      • pfjunior disse:

        Obrigado, mais uma vez.

Deixe seu comentário preenchendo os campos abaixo

Os comentários são moderados, e mensagens ofensivas serão removidas.

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Link original: https://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog/2018/06/24/tem-sao-joao-em-jundiai-e-tem-sao-pedro-tambem/

Apoio