TVTEC Blog | http://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog

TVTEC Blog com Pedro Fávaro Jr.
07
agosto 2018

Jundiaiense de coração conta início da web no país

Leia mais AnáliseEconomiaTecnologia

Com prazer transcrevo aqui a história narrada pelo jornalista Paulo Jorge Leal de Brito, o PB, nascido em Belém do Pará e desde muito cedo radicado com a família na terra de Petronilha Antunes e Rafael de Oliveira. Ele está entre os pioneiros do jornalismo online no País e tornou-se um grande especialista em Tecnologia da Informação, atualmente na área de segurança na web, tocando o site CibersecurityPoucos sabem, mas em 1978,  PB foi um dos criadores da Imprensa Oficial do Município de Jundiaí (hoje online), que significou à época importante economia  para os cofres públicos. Para ele, o jornalismo em veículos de papel resistirá como os discos de vinil…

“Esta história tem 23 anos. Preciso contá-la para registro, e para os historiadores aproveitarem como puderem. Trabalhei na Abril em três ocasiões. A terceira na Info Exame, justamente no ano em que Internet foi aberta para o Brasil, 1995. O diretor era o Antonio Machado, o editor chefe o Murilo Martino e na redação eu, Silvia Bassi, Machadinho, Sonia Penteado, Jose Antonio Alves Ramalho e mais uma porção de outros da imprensa de TI.

O conhecimento do assunto levou as questões e decisões sobre mídia digital para a nossa redação e ali começou o Brasil Online (BOL), primeira operação digital da editora. Todos nós, sem exceção, sabíamos muito bem o que era uma rede. E tivemos a percepção claríssima do poder da internet quando pudemos navegar de um servidor para outro, abrindo páginas com informação instantânea de outros países, usando um browser Mosaic – texto, imagem, som, vídeo, tudo na mesma tela. Aquilo era fantástico. Aquilo era a mídia do futuro – era essa a nossa percepção. Achávamos que a Editora não podia perder aquela oportunidade. Mas não sabíamos bem como.

Houve, certo dia, uma reunião da redação de Info, liderada pelo Machado, com o VP editorial, que na época era o Thomaz Souto Corrêa. Me lembro que era para trocar ideias sobre oportunidades no mundo digital. Bem, ela terminou para mim com uma frase inesquecível do Thomaz, dizendo mais ou menos o seguinte: “Isso é bacana sim. Mas não esqueçamos que somos uma editora de revistas”. Foi o primeiro balde de água fria nas minhas expectativas. O segundo foi quando fiquei sabendo que a Editora passara o BOL para as mãos do UOL.

Não demorei a pedir demissão e a buscar outros rumos. Dois anos depois eu estava trabalhando no início das operações de Internet da Agência Estado. Ninguém tem bola de cristal para decidir isto ou aquilo. A Folha de S. Paulo também não tinha. Mas investiu na direção certa e a operação UOL parece que vai bem, obrigado. O Estado de S. Paulo perdeu oportunidades também, embora Rodrigo Lara Mesquita tenha apontado muitos caminhos dirigindo a Agência Estado. Outros veículos também fecharão. Semana passada foi um jornal de Araras. Os veículos de papel não morrerão. Resistirão como os discos de vinil, ou seja, serão poucos e em edições limitadas. Mais notícias no decorrer dos próximos anos…

A internet permitiu o surgimento de uma enorme quantidade de publicações, tanto de pessoas jurídicas quanto físicas. Mas eu acho que isso também proporcionou uma queda no valor dos salários e frilas para os jornalistas. Seja isso verdade ou não, houve uma transformação na mídia, e continuará havendo.”

(Por: Paulo Brito, )



Deixe seu comentário preenchendo os campos abaixo

Os comentários são moderados, e mensagens ofensivas serão removidas.

Os campos marcados com * são de preenchimento obrigatório. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Link original: https://tvtecjundiai.com.br/tvtecblog/2018/08/07/jundiaiense-de-coracao-conta-inicio-da-web-no-pais/

Apoio